SERVIÇOS

ATENDIMENTO CLÍNICO


A consulta com a gastroenterologista consiste em uma entrevista com o paciente, onde é feita uma análise clínica e exame físico, e conforme necessidade, são solicitados exames complementares, como exames laboratoriais, endoscopia, colonoscopia, ultrassom e tomografia.

 

Na consulta, também é feita a investigação de doenças hereditárias, estilo de vida e hábitos alimentares, visando identificar possíveis alergias ou intolerâncias alimentares. Caso haja a suspeita de uma doença mais grave, isso também é avaliado de imediato.

servicos.jpg
 

ENDOSCOPIA DIGESTIVA ALTA

A endoscopia digestiva alta (EDA) é um procedimento que permite ao médico endoscopista examinar diretamente a porção superior do aparelho digestivo (esôfago, estômago e pequena parte do intestino delgado). Permite diagnosticar inúmeras doenças, como gastrites, esofagite, úlceras e até mesmo cânceres em estágio inicial. O estômago precisa estar completamente vazio, do contrário, não será possível visualizar adequadamente os órgãos. E o mais importante: se o jejum não for respeitado, o paciente corre o risco de vomitar e aspirar o conteúdo do estômago para o pulmão e ter complicações, devendo, neste caso, ser suspenso o exame.
 A endoscopia digestiva alta pode ser feita com ou sem sedação (uma medicação na veia com efeito calmante/sedativo), e com um spray anestésico que costuma ser usado na garganta para o paciente tolerar melhor a passagem do endoscópio. Após a sedação, o médico introduz o endoscópio, um aparelho flexível, com menos de 1cm de diâmetro, com uma microcâmera digital, pela garganta, fazendo o percurso até os órgãos do aparelho digestivo. Tudo é observado em tempo real pelo monitor de vídeo.
 

As indicações mais comuns para realizar uma endoscopia são:

  • Dor ou desconforto no abdome

  • Queimação ou azia

  • Náuseas ou vômitos persistentes

  • Dificuldade para engolir

  • Anemia ou sangramento digestivo (vômitos com sangue, evacuações com fezes pretas e mal cheirosas ou com sangue vivo)

  • Remoção de pólipos ou pequenos tumores

  • Remoção de objetos engolidos

 

COLONOSCOPIA

A colonoscopia (ileocolonoscopia) é um exame que captura imagens em tempo real do intestino grosso e de parte do íleo terminal. Utiliza-se um longo e fino tubo flexível, que pode variar de 1 a 1,3 cm de diâmetro e medir até 185 cm de comprimento, com uma microcâmera digital na ponta, o qual é introduzido pelo anus e conduzido por todo intestino grosso e uma pequena porção final do intestino delgado, e que proporciona a visão direta da parte interna dos intestinos em seus mínimos detalhes. O exame tem finalidade diagnóstica, podendo ser utilizado para fins terapêuticos, na ressecção de pólipos e pequenas lesões tumorais.

As indicações mais comuns para realizar uma ileocolonoscopia são:

  • Investigação de lesões precursoras do câncer e sua erradicação (retirada de pólipos) 

  • História de pólipos ou câncer de intestino

  • Diarreia persistente

  • Dor abdominal persistente

  • Sangramento através do intestino ou nas fezes

  • Anemia ou sangue oculto nas fezes

  • Perda de peso inexplicada

  • Suspeita de doença inflamatória intestinal (doença de Crohn e retocolite ulcerativa)

logo-caroline-canabarro-caurio-menu.png

CAROLINE CANABARRO CAURIO

MÉDICA GASTROENTEROLOGISTA

CRM-RS 36555  RQE 32581